J-Drama Itazura na Kiss Love in Tokyo

Imagem

Um Jdrama apaixonante!

Itazura na Kiss, Love in Tokyo é mais uma adaptação do mangá Itazura na Kiss, que já teve suas versões Twanesa e Coreana, na verdade ele é um ramake do drama, também japonês, de 1996!

Sinopse: Basicamente, Kotoko Aihara é uma aluna do colegial com uma paixão platônica pelo frio, inteligente e inatingível Naoki Irie. Ela, por assim dizer, pertence a classe “F” da escola, enquanto ele é da classe “A”, onde ficam os mais inteligentes. Depois de reunir toda a sua coragem, ela escreve para ele uma carta de amor, mas é miseravelmente dispensada por ele. No entanto, sua sorte muda quando a casa nova que ela acabara de construir com seu pai é atingida por um fragmento de meteoro e vem ao chão. Sem lugar para irem, eles acabam aceitando a ajuda de um antigo amigo de seu pai. Ao chegar ela descobre o filho deles é nada mais nada menos…

Enfim, levei algum tempo até decidir assistir Love in Tokio por diversos motivos, um deles é o fato da história ser difícil de engolir. Quem já conhece o enredo entende: uma garota que não tem um pingo de orgulho próprio! É de matar! O Naoki é um personagem que só acaba com a Kotoko em 70% do tempo, brinca com ela, com seus sentimentos, a humilha, a despreza e isso é só o começo, mas ela continua gostando dele! É terrível!

Mas, Love in Tokio me fez assistir novamente a mesma coisa, e teve um bônus: eu gamei, gamei de coração!

Isso por quer é muito fofo, todo fofo, recheado de fofurisse, coberto com fofura e mais fofura, é lindo e eu amei!

As cenas foram romanticamente montadas, 

Notas

1-Não entendi muito bem a referência do subtitulo “Love in Tokyo”, quando ouvia isso, vinha em minha mente vários cenários deslumbrantes da cidade, mas não foi isso que vi. Teve cenas bonitas, claro, mas a maioria era repetida, como a praça perto da casa deles, ou o corredor de árvores em direção à escola/faculdade Tonan, mas nada muito especial, o que é uma pena, as cenas externas poderiam ser mais aproveitadas.

2- Mais uma vez as roupas da Kotoko foram uma lindeza a parte, todas fofas e lindas como devem ser. Então temos muitas saias rodadas, babados, vestidinhos e casaquinhos lindos, quero todos!

3- A magreleza do Furukawa Yuki. Absurdamente o ator tem 1.80m e pesa somente 60kg?Como assim produção? É praticamente o meu peso! Não que ele não seja bonito, ele é, tem todo o seu charme, mas a maioria das vezes que eu o via, via seus bracinhos ou suas perninhas, eu ficava chocada, ele dançava na roupa de tão magro, é um pouco assustador se quer saber minha opinião…
3.1- e as cenas em que ele carregava a Kotoko? Aquilo não me enganava, eu podia ver através da encenação que ele não tava aguentando mais, certeza que ele teve ajuda pra manter ela nos braços e ainda fazer aquela cara “Macho Alfa”! Mesmo assim, o ator é um lindinho! Tem 25 anos, mas parece ser bem mais novo, acho que ele vai ser uma daquelas pessoas que pode ter 60 anos e nunca parecer velha (sorte a dele)

4- O pai da Kotoko, o Sr. Aihara, foi uma decepção a parte. Mesmo sem comparar com a versões que eu já assisti (o anime e a coreana), ele não me passou os sentimentos de um pai amoroso que ele é. Até os choros eram falsos, eu só ouvia o “Haaa, quen quen quen” e nada de lágrimas, nada de emoção. Nota zero para o ator, podia ter caprichado. Outro personagem que eu amo é a Sra. Irie, mas que também não me apeguei aqui. Ela é a sogra que toda mulher pediu a Deus, mas nessa versão ela pareceu apenas metida e forçada, talvez fosse o exagero que cenas cenas exigiam, mas eu não vi o amor dela pela Kotoko aquela coisa toda, fiquei triste com isso também.

5- O  Kinnosuke foi ótimo, ao contrário das outras versões, ele me pareceu mais preocupado com a Kotoko e menos rival do Irie, sério, não achei que ele em algum momento mexeu com os sentimentos dela (O AMOR DELA É 100% PARA O NAOKI !), por outro lado, foi aquele amigo de ombros sempre a prontos, o que me deu muita pena dele.

6- Cenas de ciúme! E teve, dessa vez eles deram um pouco mais na mão e o Irie Naoki sentiu mais ciúmes da Kotoko logo no começo do drama, e acredito que isso me fez gostar bem mais dele. Eram coisas bem simples, tipo um olhar quando o Kinnosuke abraçava ela, coisas assim. Mas que me deixaram imensamente feliz 😀 E como mencionado ele levou uma bofetada da Kotoko, ganhou meu respeito a guria!

7- Os beijos: Ainda não sei como classificar, foram lindos e fofos, vejamos:
7.1- O primeiro beijo pareceu que foi na bochecha e não na boca, o que me deixou levemente frustrada, mais o contexto em si foi bom;
7,2- O beijo 2, foi o que mais gostei. Foi simples, mas a forma que ele a beijou e deu um sorrisinho depois e mais o “silêncio” para o irmão me encantou :D;
7.3- O beijo na chuva era o que eu mais aguardava e ansiava, mas… foi por água a baixo, não que não foi bom, só que eu não vi muita paixão ali, o que me desapontou.

Enfim, apesar das muitas críticas eu realmente amei esse drama, de coração, e pensar que eu quase não o assistiu, que bom que eu mudei de ideia, não me arrependo nem um pouco, virei fã do casal e já shippo os dois, quero ver eles casados e com um bando de criancinhas hahahha. Gostei dessa versão, pois eles deram mais liberdade ao enredo, apesar de faltar algumas cenas que eu acho fundamental, eles souberam adaptar bem. Eu vi mais amor próprio na Kotoko, e mais dúvidas em relação ao Naoki, só bem no final que eles destoaram um pouco, mas ainda assim, teve um final satisfatório.
Você termina com aquela sensação de quero mais, e bem vai ter!!!! Foi confirmada a 2º temporada! Senhores e Senhoras japoneses, vocês fizeram uma garota bastante feliz aqui!

E olha que legal, os atores que estrelaram o drama de 1996 fizeram uma rápida participação! Tão lindos!

Conclusão: Nunca subestime um bom romance água com açúcar!
Nota: 10!

Anúncios