Mamamoo

Ainda sobre Kpop (sim, eu estou virando fã mesmo), estou descobrindo vários grupos, novos e antigos, o curioso é que não tinha me apegado a nenhum grupo feminino ainda, mas eis que fui ver a participação do meu lindão e talentoso Lee Jong Hyun, CNBLUE, em um MV de um grupo que estreou esse ano e daí que… bem, uma imagem vale mais que mil palavras, nesse caso um vídeo que fala tudo, atentem:

que FANTÁSTICO! que música maravilhosa, que sonoridade, que cores, que tudo minha gente! Apaixonada.

Mamamoo, é um grupo feminino que fez seu debut em janeiro desse ano, lançou algumas músicas, mas só agora trouxe sua música de abertura, e não há escolha melhor!

De cara, essa batida meio R&B, misturada com tons de jazz e o vocais poderosos de todas as meninas me fez cair de amores. Tudo é tão coordenado e tão equilibrado que não tem como você ficar cantando junto. O clipe todo também é lindo, o conjunto de cores, esse visual vintage, o não exagero de dança e o enfoque no talento das garotas do que em seus visuais fez esse MV maravilhoso.

As críticas, de quem entende mesmo de Kpop, tem sido as melhores, falam que há tempos não se via um grupo que fugia do lugar comum que virou as girlgroups , o que eu concordo plenamente, a confiança das garotas, a falta de ayego de garotas perfeitas dando piscadinhas para os oppas, ou mostrando a curvatura do corpo em toda sua extensão como as demais fazem, mostraram que de fato estamos de adiante de algo novo.

Elas não estão inseridas no conceito sexy que é atual modinha por lá. Na verdade, esse clipe delicioso me lembrou muito o Nobody, música de mega sucesso das Wonder Girls, ou seja, em vez do Mamamoo explorar um tema que já está ai pronto e de garantia de público, elas investiram em algo antigo, mas que mostra muito mais seus talentos do que sua aparência. Ponto pra elas. Até teve dancinha, mas deu pra vê que não era o foco, mas a parte das perninhas eu quero fazer hehe, o máximo.

A boa produção também veiou garimpada de participações especiais, no clipe, fora meu sim, meu, todo meu JonHyun, não conhecia os demais, mas dizem que eles são feras em suas respectivas áreas. Então podemos concluir que elas se asseguram de chamar atenção pela qualidade técnica de todo o conceito que formaram não é?

Quanto aos lançamentos anteriores ao Mr. Ambiguos, temos principalmente Don’t Be Happy, que explora uma sensualidade maior, porém sem extravagância e continua tendo uma explosão de sonoridade, também muito bom, vejam:

Me chamou atenção também o fato de ter poucas coisas sobre elas ainda. Dizem que é uma estratégia de marketing não se exporem tanto, ok, funcionou pra mim, depois de ver o vídeo fui logo procurar na net tudo a respeito, não achei nada oficial (fora o canal próprio do youtube), só coisas de fã mesmo. Eis do pouco que encontrei sobre as integrantes:

Solar

A Solar tem agudos altíssimos! aparentemente é a líder do grupo.

Moon Byul

A Moon é a Raper principal, e que rapar hein? Ela saber fazer a coisa.

 

Whee In

não achei mais nada sobre ela

Wha Sa

Dançarina principal ( e corpão, nada de magrelice—- desculpa as magrinhas, mas é que as vezes eu fico incomodada com tantos ossos aparecendo, não se sintam mal, por favor)

 

E só! Nada mais que algumas informações sobre idade, peso, altura etc… coisas que não me interessam.

Outra coisa que adorei foi que as vezes elas soltam alguma atividade diárias delas, e as temos bem ao natural (coisa rara de se ver), as meninas estão sem maquiagem, bagunçadas, mas acima de tudo, parecem estar se divertindo aos montes, é uma delícia.

Pois é, gostei demais, e adoraria que elas permanecessem com essa imagem, essa alegria e espontaneidade, fora  a boa música que estão fazendo.

E como eu comecei esse post falando um dos meus guitarristas favoritos, nada mais justo do que terminar com ele também, com vocês o Mr. Ememoho:

 

sendo lindo

sendo lindo e tocando

sendo lindo e bigodudo

sendo lindo e dancinha como figurante

apenas exibindo seu charme

mais um pouco de charme

continua sendo lindo

continua sendo lindo e muito fera na guitarra

 Não adianta jogar charme, minha filha, ele não tá nem aí

Por tudo, por tudo, elas fizeram uma excelente escolha pra co-estrelar esse clipe hein?

 

Anúncios

Heartstrings (2011)

Doce, doce, doce.

É a palavra que pode definir esse drama de 2011, exibido pela MBC e com Park Shin Hye e Jung Yong Hwa no elenco.

O drama conta a história de Lee Kyo Won, uma garota que estuda música tradicional coreana e mora com um avó que além de ser um grande nome da música clássica do país é muito severo com a neta e não deixa que nada a desvie dos estudos. Na mesma escola Kyo Won, existe um outro seguimento de música muito mais badalado, música moderna, seus principais alunos são os componentes da banda ‘Stupid’, cujo vocalista, Lee Shin, é o disputadíssimo, porém distante e frio líder.

Então, já viu né?! rola um conflito de personalidades entre esses dois, o que consequentemente vai dá em amor. Mas até lá, muita briga e muita música rola em Heartstring.

É um drama bem simples, ao extremo até. Tem todos os clichês possíveis e a história é bem previsível, mas é justamente isso que torna esse drama tão charmoso de assistir.

Park Shin Hye

Tá super linda nesse drama. Foi meu segundo drama com ela,  e apesar da minha birrinha com a atriz (não caiu de amores por ela), foi a atuação que eu mais gostei! Adorei o cabelo e o figurino, tanto que dá até vontade de imitar!

 

Jung Yong Hwa

O outro drama que eu assistir dele foi You’re Beautiful Future Choice, Hearststring se encontra bem no meio das duas outras e continuo vendo o quão mal ator ele é! Sério, eu fico pensando o que levam esses produtores a escolherem tão mal assim. Na minha lista de idols kpop que atuam, só não perde da Jessica, Girls Generation, então vocês podem ver o quão ruim ele é. Mas isso não afeta o drama de maneira geral por quer ele também é bem fácil. O papel não exige muito, ele faz aquele típico garoto que não se interessa muito pelo meio em que vive. Apesar disso, ele é muito popular e faz as garotas caírem de amor por ele. No começo, ele tem uma paixonite por uma mulher mais velha, professora de dança da escola de artes, mas o relacionamento não anda.

Além desses dois, o drama contém personagens bem legais. O avô da Kyo Won é um desses, vivia atrapalhando os relacionamentos da garota e isso rendia boas risadas, tinha tudo para ser o vilão da história, mas acho que os produtores mudaram de ideia na última hora e ele acabou se transformando em personagem fofo.

Outra participação maravilinda foi a do Kang Min Hyuk, baterista da Banda CN Blue e que também fez o papel de baterista na banda ‘stupid’. Apesar de ser um papel secundário, na minha opinião, roubou a maioria das cenas de tão fofo que era!

Também tinha o diretor de musical que a principio eu achei que iria disputar romance com a Kyo Won, pena que não teve proseguimento, achei bem melhor esses dois juntos do que ela com Yong Hwa.

Ademais, teve as amigas fofas da protagonista, teve a chatinha que atrapalhar o casal principal. Teve uma histórinha paralela sobre superação, medo do palco etc.

Enfim, é um drama fácil de ser entendido e tá mais para malhação do que qualquer outra coisa (em nível bem mais alto, claro, estamos falando de Coreia :P). E uma das minhas principais motivações para assisti-lo foi que eu queria ver Park Shin Hye com Yong Hwa em drama juntos, pois desde You´re beautiful que eu torcia por eles, a principio resistir muito (pelas sinopses que eu lia por ai eu pensava que era um drama musical, e eu geralmente não gosto de dramas musicais), mas no final acabei gostando mais do que esperava, o romance dos dois era recheado de cenas lindíssimas, frases fofas, beijinhos de olhos abertos, carregamento nas costas, na garupa da bicicleta e outras coisas que me fizeram vomitar arco-iris ao assistir!

Conclusão: Mais doce que mamão com açúcar!

Nota: 8, uma nota regular.

Observação: Uma coisa que esse drama deixou pra mim foi o fato dessa música me fazer conhecer e hoje, ser fã do CNBlue!

Jong Hyun e Juniel em Love Falls

😦

Eu esperava ansiosamente por esse dueto. Já tinha visto eles junto em Illa Illa, e ficou lindo, belíssimo. E agora, com uma parceria oficial e mais MV então…mas não foi assim.

É bonitinho, é fofo, e é para o Natal, mas só! Não gostei da apelação colegial, que, acho, não combinou com ele. Esperava sinceramente muito violão, os graves, tão lindos dele, e a voz suave dela. Nesse aspecto a canção dela com Yong Hwa foi bem melhor e muito mais aproveitável.

Enfim, só fã dos dois, mas pena que não atingiu minhas espectativas.

Nota: 4! Zero seria muita maldade e eles são talentosos…